Sarampo: causas, sintomas, transmissão, tratamentos e prevenção

Tire as principais dúvidas sobre o sarampo, uma das doenças mais graves para crianças e uma das mais contagiosas.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível e altamente contagiosa e mais comum na infância. Veja as respostas para as principais dúvidas dessa doença que estava quase erradicada, mas que agora voltou com tudo em 2018.

Causas do sarampo

O agente causador da doença é o vírus do sarampo, RNA, pertencente ao gênero Morbillivirus, família Paramyxoviridae. O homem é o único animal infectado por ele.

Sintomas da doença

Os primeiros sintomas do sarampo são: febre acompanhada de tosse persistente, congestão nasal e coriza, irritação ocular e mal estar intenso. Depois desses sintomas é que aparecem as primeiras manchas avermelhadas no rosto, que vão progredindo em direção aos pés. A fase inicial tem uma duração mínima de três dias. Outros sintomas comuns são lesões dolorosas na boca.

A doença pode se agravar, acometendo o sistema nervoso central e pode complicar ainda mais com infecções secundárias (como pneumonia), podendo levar à morte.

As complicações podem atingir de uma forma mais grave gestantes, recém-nascidos, pessoas desnutridas e pessoas portadoras de imunodeficiências, como doentes de AIDS. Embora os sintomas mais graves sejam nesses grupos citados, eles podem acometer qualquer um, mesmo pessoas em boas condições de saúde, por isso a importância de se vacinar.

Transmissão do vírus

A transmissão do sarampo acontece de forma muito semelhante à da gripe. Ela passa de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou simplesmente respiração, por isso o contágio é tão fácil.

Ao espirrar ou tossir, uma pessoa com a doença pode espalhar gotículas com partículas virais no ar, facilitando a disseminação em locais fechados como escolas, clínicas e hospitais.

A doença é transmitida na fase em que o doente apresenta os seguintes sintomas: febre alta, mal-estar, coriza, tosse, irritação ocular, coriza e falta de apetite. A fase de transmissão dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Como evitar pegar sarampo

A única forma de prevenção do sarampo é a vacinação. Os lactentes (recém-nascidos que estão se amamentando) cujas mães foram vacinadas ou já tiveram a doença também estão imunes, mas apenas temporariamente. Isso porque a placenta transfere anticorpos da mãe para o filho e o protege, geralmente, durante seu primeiro ano de vida.

As crianças devem se prevenir tomando duas doses da tríplice viral (vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba). A primeira dose com um ano de idade e a segunda quanto tiverem entre quatro e seis anos.

Para se protegerem contra o sarampo, adolescentes e adultos (homens e mulheres) também devem tomar a tríplice viral ou a dupla viral, neste caso contra sarampo e rubéola.

Tratamento

Uma vez que a pessoa adquire o sarampo, não existe tratamento para eliminar o vírus. O tratamento consiste em aliviar os sintomas através de hidratação, repouso e remédios receitados pelo médico. O tempo de duração da doença é em torno de 10 dias.

Como a doença é muito comum em crianças, o foco do tratamento é controlar os sintomas e evitar que a criança coce as manchas avermelhadas na pele, causando pequenas feridas.

O tratamento em adultos é o mesmo: repouso, hidratação, remédios, alimentação reforçada e esperar que o corpo consiga combater o vírus, o que pode variar de 8 a 14 dias.

Vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite será do dia 6 ao dia 31 de agosto de 2018. O ‘Dia D’ de vacinação será realizado no dia 18 de agosto. Não deixe de ir, nem deixe de levar seus filhos, a vacina é o único meio de garantir você e sua família fiquem protegidos contra essa perigosa doença, o sarampo.

    
Artigos relacionados!

Mauro

Fundador do site Planetim e do blog 'Planet In'. Sou colaborador do blog Seletos. Ensino dicas para você usar melhor o Windows 10 e celulares (Android e iOS). Também escrevo sobre assuntos que acho legal, divertido ou interessante. Trabalho na internet desde 2007.

Comentários