Primeira foto de um exoplaneta – PDS 70b, um planeta extrassolar recém-formado

Pela primeira vez na história da humanidade, os astrônomos conseguiram tirar uma foto direta de um exoplaneta. A imagem real do planeta extrassolar PDS 70b foi feita pelo VLT, do ESO, um dos telescópios mais potentes já construído e em operação atualmente.

A imagem do exoplaneta foi capturada por um grupo de astrônomos do Instituto Max Planck de Astronomia, que fica em Heidelberg, na Alemanha. Eles usaram um instrumento desenvolvido especialmente para caçar planetas ao redor de outras estrelas, o SPHERE, que fica montado no VLT (Very Large Telescope) do ESO.

O SPHERE utiliza um coronógrafo para bloquear o brilho da estrela, evitando que sua claridade ofusque a área ao redor. Os astrônomos levaram 10 anos para desenvolver esse equipamento, o mais poderoso que existe atualmente para encontrar planetas fora do Sistema Solar.

Na imagem acima, a estrela anã PDS 70 está ‘tampada’ com um coronógrafo e aparece como um círculo negro. O ponto brilhante é a foto do planeta PDS 70b, o exoplaneta que gira ao redor dela.

PDS 70 é uma estrela anã laranja jovem, com ‘apenas’ 10 milhões de anos, e seu planeta, PDS 70b, é um gigante gasoso recém-formado, prova disso é que ele ainda está cercado por gás e poeira do disco protoplanetário.

O planeta tem uma massa cerca de cinco vezes a massa de Júpiter e a temperatura em sua superfície é de aproximadamente 1000 ºC, mais quente que qualquer planeta do Sistema Solar. A análise espectral indica que há nuvens em sua atmosfera. Ele está a três bilhões de quilômetros de sua estrela, quase a mesma distância entre Urano e o Sol.

O sistema que está se formando está localizado a 370 anos-luz da Terra, veja a ampliação necessária para conseguir enxergar a estrela-anã laranja e seu planeta recém-descoberto:

A fotografia do PDS 70b é extremamente importante para nós entendermos os detalhes que acontecem durante a formação de um sistema planetário.

Já sabemos que o disco de acreção, formado por poeira e gás, vai se aglutinando e dando origens a cometas, asteroides, luas e planetas pequenos, chamados de planetesimais. Com o passar do tempo, os planetesimais vão se unindo para formar planetas anões que podem se unir e formar planetas propriamente ditos.

A imagem desse processo acontecendo em um mundo distante, nos ajudará a entendermos melhor o que aconteceu aqui, há 4,6 bilhões de anos, durante a formação do Sistema Solar.

PDS 70b é apenas o primeiro exoplaneta fotografado pelo VLT, agora que o SPHERE mostrou seu potencial, a descoberta de novos mundos deve virar rotina e muito em breve, teremos novas imagens de planetas extrassolares.

    
Artigos relacionados!

Mauro

Fundador do site Planetim e do blog 'Planet In'. Sou colaborador do blog Seletos. Ensino dicas para você usar melhor o Windows 10 e celulares (Android e iOS). Também escrevo sobre assuntos que acho legal, divertido ou interessante. Trabalho na internet desde 2007.

Comentários