Lula-gigante aparece morta em praia na Nova Zelândia

Uma lula enorme foi encontrada por três irmãos que estavam caminhavam em uma praia no litoral sul de Wellington, capital da Nova Zelândia.

O cefalópode tinha 4,2 metros de comprimento e estava incrivelmente limpo e bem conservado, indicando que ele tinha chegado à praia há pouco tempo.

O animal tinha apenas um arranhão de cerca de 10 cm na cabeça (o tamanho de um esqueiro), então eles não acreditam que essa tenha sido a causa de sua morte.

Os irmãos Daniel, Jack e Matthew Aplin estavam andando no litoral da costa sul de Wellington procurando um lugar para mergulhar quando se depararam com a enorme criatura.

Eles disseram à Newstalk ZB (uma rádio local) que ficaram surpresos com o achado:

“Meu irmão disse ‘o que é aquilo ali?’ e apontou. Estava bem ao lado da pista, então paramos e ficamos perplexos: ‘É uma grande lula'”, relatou Daniel Aplin.

Wellington team member Dan had an interesting find in Wellington this morning!

Posted by OCEAN HUNTER Spearfishing & Freediving Specialists on Saturday, August 25, 2018

Um porta-voz do Departamento de Conservação disse que, apesar de não ser muito comum, elas costumam aparecer de tempos em tempos.

Claro que eles aproveitaram para tirar fotos ao lado do animal, até o cachorro deles aproveitou a onda para ficar famoso hehehe.

A lula-gigante (Architeuthis spp.) pode chegar a atingir comprimentos de 10 metros para os machos e 13 metros para as fêmeas, ou seja, podem ser até três vezes maior que a encontrada pelos irmãos Aplin.

Se monstros como esse podem ser vistos em plena luz do dia, não dá nem para imaginar o tamanho das lulas-colossais que devem habitar a Fossa das Marianas, o lugar mais profundo do nosso planeta.

Fonte: Mashable

    
Artigos relacionados!

Mauro

Fundador do site Planetim e do blog 'Planet In'. Sou colaborador do blog Seletos. Ensino dicas para você usar melhor o Windows 10 e celulares (Android e iOS). Também escrevo sobre assuntos que acho legal, divertido ou interessante. Trabalho na internet desde 2007.

Comentários